Colóquio
Isabel Guerra
  << voltar
 

SOCIEDADES DESIGUAIS, CIDADES INCLUSIVAS. PODE O ESPAÇO GERAR OUTROS MODELOS DE DESENVOLVIMENTO?

A mudança do modelo de desenvolvimento actual arrasta consigo a crise dos mecanismos de regulação social e gera movimentos de procura de novas formas de “viver em conjunto”. Está na ordem do dia repensar a natureza dos processos de desenvolvimento, nomeadamente os de índole territorial, perguntando-nos se poderemos manter a colagem entre as questões da solidariedade social e as questões do progresso económico. Infelizmente, os estudos mais recentes mostram que a segregação urbana está presente nas cidades a uma escala sem precedentes históricos e os esforços para uma “política da cidade” vão muito para além dos “bairros críticos”, tentando conciliar a cidade competitiva com a cidade inclusiva. A discussão hoje defende novos projectos de coesão territorial a partir de dimensões fundamentais. Trata-se por um lado de descobrir novas relações entre o económico, o social e o político através da construção de formas de acção colectiva e de construção de projectos de desenvolvimento alargando a partilha do poder e de gestão do quotidiano.

Nesta sequência deste pensamento poder-se-ia crer que a intervenção territorial é uma base indispensável para o desenvolvimento de novas formas de economia. As identidades e projectos locais, podem permitir modelos alternativos, neste caso, novas eficácia e novas rentabilidades sociais e económicas assentando no fortalecimento dos laços sociais e na inserção de todos os indivíduos num tecido tão denso que possamos falar de comunidade.

O desenvolvimento local e regional é um processo territorial integrado, baseado na satisfação das necessidades básicas, organizando de forma visível e participada as aspirações da população, acarinhando movimentos sociais portadores de projectos, integrando os grupos desfavorecidos no mercado de trabalho, gerando sistemas eficazes de qualificação e de produção de conhecimentos, etc. Para isso é necessária uma incorporação mais efectiva da dimensão territorial no desenho das políticas públicas.

 

Inscrições até...

17.11.2010